FOLLOW US:

BENVINDA EDITORA

 

Rua Alvarenga Peixoto, 295 Sala 13- Lourdes

  Belo Horizonte (MG) CEP 30180-120

(31) 99311.2766

contato@benvindaeditora.com

  • s-facebook
  • Twitter Metallic

© 2013 by BUSINESS WORLDWIDE SOLUTIONS. Proudly created with Wix.com
 

DIÁRIO DE UMA QUARENTONA

December 18, 2014

Diário de uma quarentona nasceu de um encontro de irmãs – América e suas irmãs – num Dia Internacional da Mulher. É a história de Laila Maria, Letícia Maria, Liliane Maria e Luísa, com suas alegrias, suas mazelas, seus segredos e também seus maridos e ex-maridos, filhos, namorados e agregados.

 

Famílias são o cadinho onde provamos emoções e experiências que nos preparam para a vida, onde exercitamos nossa capacidade de amar e de compreender pessoas, onde podemos expandir nossa visão do que é certo e errado. Mas, para que esse aprendizado realmente aconteça, devemos deixar que cada pessoa nos transforme na medida em que compartilhamos sua vida sem julgamento e sem intolerância. Se formos capazes de agir assim, podemos expandir nosso coração e aprender um pouquinho mais sobre o significado da vida.

 

É nesse caminho de ternura – às vezes, misturada com irritação, amizade –, de separações e encontros, no qual a afeição encontra formas inusitadas de triunfar, que acompanhamos as quatro irmãs em seus momentos de revelação, sofrimento e superação. Os problemas enfrentados por uma, com seus desafios e decisões, encontram eco nas outras e trazem novas oportunidades de crescimento. Vemos Laila Maria enfrentando desafios em seu casamento perfeito, Letícia Maria em seus novos caminhos de amor e de vida compartilhada, e Liliane Maria enfrentando o eterno conflito entre vida profissional e relacionamento pessoal. Principalmente, acompanhamos Luísa, seus filhos com nomes de apóstolos, adolescentes encontrando caminhos e enfrentando desafios para lidar com o mundo dos adultos; e seu namorado, João Paulo, que traz novas formas para ela pensar sobre si mesma, aceitando seu carinho e compreensão, mas também o desafio de reconstruir uma família.

 

América usou, para construir sua narrativa, uma rica experiência de convivência numa família de muitas irmãs; mas usou sua imaginação e sabedoria para lidar com pessoas e compreendê-las com o fim de transmutar essa experiência, trazendo-nos uma história humana, cheia de humor e compaixão. 

 

Please reload

Featured Posts

NO MEIO DA RUA (João Gabriel Furbino)

February 20, 2015

1/1
Please reload

Recent Posts

June 8, 2020

July 5, 2019

June 10, 2019

May 28, 2019

March 5, 2018

Please reload

Search By Tags
Please reload

Follow Us
  • Facebook Classic
  • Twitter Classic
  • Google Classic